sábado, 6 de janeiro de 2018

Alemanha: Empresas passam a ser obrigadas a informar mulheres sobre salário dos colegas do sexo masculino

As grandes empresas alemãs, a partir deste sábado, dia 6 de Janeiro, vão passar a ser obrigadas a revelar/informar quanto ganham os seus colegas do sexo masculino.

“Se uma mulher souber com certeza que o seu salário é menor do que o auferido por um homem poderá exigir em tribunal que lhe seja pago o mesmo para realizar um trabalho equivalente”, refere a ministra alemã da Mulher, da Família e da Juventude, Katarina Barley.

Além disso, “a mulher poderá ainda utilizar a informação na próxima negociação salarial com o empregador, fortalecer a sua posição para exigir uma remuneração mais elevada”, declara ainda a ministra.  

A Alemanha é dos países da União Europeia (UE) com maior desfasamento entre géneros, sendo que os homens recebem cerca de 21% a mais do que as mulheres. Agora, Berlim quer lançar uma base de forma a reduzir esta diferença salarial.

A “lei para a promoção de transparência nas estruturas salariais” já tinha entrado em vigor na Alemanha no mês de Julho, mas só agora será aplicada. Segundo esta legislação, os funcionários das empresas passam a ter direito a solicitar informações relativas aos salários dos homens que realizem funções iguais ou idênticas.


* * * * * * *
Note-se que nenhuma das pessoas envolvidas na luta pela "igualdade salarial" salienta a hipótese de se "produzir o mesmo" ou "trabalhar o mesmo número de horas" como base para se "ganhar o mesmo".

Qualquer pessoa que já trabalhou com mulheres sabe que a sua disponibilidade não é a mesma que a dos homens; muitas vezes elas têm que sair a uma determinada hora por causa dos filhos, e salvo raras excepções, elas não estão disponíveis (ou dispostas) a trabalhar noutra parte do país (ou mesmo fora do país) por algum tempo.

Os homens em média ganham mais que as mulheres não porque existe discriminação contra as mulheres, mas sim porque os homens, em média,  produzem mais do que as mulheres. E não há nada que se possa fazer em relação a isso porque a distinção na produção centra-se na biologia de cada uma dos dois sexos.

Basicamente, a luta pela "igualdade salarial" é uma luta que visa colocar os homens e as mulheres em guerra uns contra os outros, e não algo que tem em vista ajudar as mulheres.
-----------------------

7 comentários:

  1. SE um homem e uma mulher trabalham na mesma funçaõ MESMA FUNÇAO com a mesma carga horaria eles merecem ganhar o mesmo sálario sim , pois trabalham fazendo a mesma coisa pelo mesmo numero de horas , EM relação a Qualquer pessoa que já trabalhou com mulheres sabe que a sua disponibilidade não é a mesma que a dos homens; muitas vezes elas têm que sair a uma determinada hora por causa dos filhos, e salvo raras excepções, elas não estão disponíveis. ISSO Não é verdade sabia que tem mulheres que NÃO TEM FILHOS ALIAS tem ate muitas mulheres que escolhem NÃO TER filhos pra não prejudicar no trabalho por isso que a taxa de natalidade esta baixa . E outra acho que Não é so a mulher que deve sair para cuidar do filho embora a mulher tenha o instinto maternal , ainda sim o homem deve tambem deve cuidar do filho deve ajudar e não jogar tudo nas costas dela o filho tambem é dele . ENFIM homens e mulheres trabalhando na mesma função e pelo mesmo horario , seria errado ela ganhar menos porque ela trabalha no mesmo horario e mesma funçao que ele . Não deve existir isso de ser homen ou mulher no trabalho , GANHA QUEM PRODUZIR MAIS SE A MULHER PRODUZIR MAIS ELA GANHA SE O HOMEN PRODUZIR MAIS ELE GANHA .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "SE um homem e uma mulher trabalham na mesma funçaõ MESMA FUNÇAO com a mesma carga horaria eles merecem ganhar o mesmo sálario sim , pois trabalham fazendo a mesma coisa pelo mesmo numero de horas"

      Me apresente algum caso específico em que uma empresa pague menos a uma mulher na mesma função, com o mesmo tempo de experiência e com a mesma carga horária de um homem, simplesmente por ela ser mulher.

      Eliminar
    2. Primeiro você diz que homem e mulher na mesma função e com a mesma carga horária devem ganhar o mesmo salário. Depois diz que ganha mais quem produzir mais. A sua segunda afirmação contradiz a primeira, já que uma pessoa pode produzir mais do que a outra na mesma função e com a mesma carga horária, isso se chama ser mais competente! O que essa lei faz é ignorar todos esses fatos.

      Não existe trabalho de homem e nem trabalho de mulher, porém existem diferenças biológicas entre homem e mulher. Homem é superior fisicamente (força, resistência, velocidade). Portanto, qualquer trabalho que exija o mínimo de capacidade física o homem vai ser superior.

      Posso citar um pequeno exemplo, um homem que fez uma entrega de um colchão pesado a casa dos meus pais. Esse homem além de ser o motorista, pegou o colchão, colocou-o em cima da cabeça e fez a entrega. Poderia ser um outro produto, uma comoda, um armário, etc, etc. O fato é que o homem além de ser o motorista fez o papel de entregador. Uma mulher que fosse a motorista não conseguiria fazer aquele papel de entregador, carregar produtos pesados. Essa mulher deveria receber o mesmo tanto que o motorista homem que fez a entrega? NÃO!

      "o homem deve tambem deve cuidar do filho deve ajudar e não jogar tudo nas costas dela o filho tambem é dele"

      Pois você desconsidera o fato do homem fazer essa sociedade funcionar realizando TODOS OS TRABALHOS MAIS PESADOS, PERIGOSOS E INSALUBRES que existem. Todas as mulheres usufruem do trabalho desses homens. E ainda tem que ouvir que eles também devem cuidar dos filhos porque coitadinha das mulheres, tudo está nas costas delas. Queria ver de fato igualdade entre os sexos, que AS MULHERES NÃO TIVESSEM UM ÚNICO PRIVILÉGIO POR SER MULHER! Nenhum, nem de tratamento, nada! Aí eu queria ver vocês quebrando a cara com essa tal de igualdade.

      Eliminar
    3. Mais uma coisa, o Estado não deve interferir nas decisões da empresa! A empresa decide o quanto pagar para quem quer que seja. Quem é o Estado para dizer o que a empresa deve fazer? Esse controle do Estado só prejudica o comércio!

      Eliminar
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
  2. A defasagem salarial é real e ainda persiste nas mesmas funções com cargas horárias idênticas. Políticas afirmativas são uma solução temporária. O fato de as mulheres poderem fiscalizar e possuírem ouvidoria atenta a seus pleitos é uma conquista feminina histórica. Não sejamos simplistas ao analisar a ótica feminina como uma liberação recente já consolidada, pois não está. abraços e a paz do senhor

    ResponderEliminar
  3. Duas coisas me incomodam muito. 1 - Por que o homem ainda apoia o feminismo sendo este sexista? 2 - A canalhice das feministas. Por exemplo, uma lei dessas poderia ser facilmente reprovado com argumentos simples. Será que os políticos homens apenas não se importam? Será que estes recebem dinheiro para aprovarem esse tipo de lei? É algo tão fácil de combater, claro, se os homens quiserem! É só dar um basta nesse movimento imundo feminista!

    ResponderEliminar

Os 10 mandamentos do comentador responsável:
1. Não serás excessivamente longo.
2. Não dirás falso testemunho.
3. Não comentarás sem deixar o teu nome.
4. Não blasfemarás porque certamente o editor do blogue não terá por inocente quem blasfemar contra o seu Deus.
5. Não te desviarás do assunto.
6. Não responderás só com links.
7. Não usarás de linguagem PROFANA e GROSSEIRA.
8. Não serás demasiado curioso.
9. Não alegarás o que não podes evidenciar.
10. Não escreverás só em maiúsculas.
-------------
OBS: A moderação dos comentários está activada, portanto se o teu comentário não aparecer logo, é porque ainda não foi aprovado.

ATENÇÃO: Não será aceite comentário algum que não se faça acompanhar com o nome do comentador. ("Unknown" não é nome pessoal).

ShareThis

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

PRINT